Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Secretário Fabiano Pereira destaca ações para a promoção do saneamento no Estado

Publicação:

Sec Fabiano na Famurs site
Secretário Fabiano Pereira defendeu ações para a promoção do saneamento no Estado - Foto: Ana Luiza Zancan Godoy / Ascom SOP
Por Ana Luiza Zancan Godoy - Ascom SOP

“Se quisermos índices favoráveis de saúde daqui a 20, 30 anos, temos de investir em saneamento.” Defendendo ações intensas de curto, médio e longo prazo na área, o secretário estadual de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira, representou o govenador José Ivo Sartori na abertura do I Workshop Saneamento: Desafios e Oportunidades, realizado nesta quarta-feira (08), na sede da Famurs, em Porto Alegre.  O evento foi realizado em parceria pela entidade municipalista, Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Estado do Rio Grande do Sul (Agergs) e o governo do Estado, através das secretarias de Obras, Saneamento e Habitação (SOP) e de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG). 

No primeiro painel do workshop, Saneamento e Meio Ambiente: cenário atual e políticas públicas, Fabiano Pereira destacou dois grandes desafios do Estado: avançar na coleta e tratamento do esgotamento sanitário e pensar uma solução para o abastecimento de água tratada nas zonas rurais e nos pequenos municípios que não são atendidos pela Corsan. “A Companhia não tem outorga para atuar na região rural, apenas em áreas urbanas. E para os municípios é praticamente inviável manter laboratório para o controle da qualidade de água. Precisamos viabilizar mecanismos que deem conta desta demanda”, afirmou. 

Sobre a coleta e o tratamento do esgoto sanitário, o secretário afirmou que apesar do aumento de investimento na área − só em 2016, a Corsan destinou R$ 270 milhões para ampliação de redes e estações de tratamento − os índices ainda são preocupantes. “Para ampliar o alcance do saneamento, vamos fazer uma PPP envolvendo nove municípios da Região Metropolitana. Por muito tempo, o Rio Grande do Sul resistiu à ideia de PPP mais por ‘birra’ do que por questões ideológicas. Governos de todos os partidos em diversos estados estão fazendo PPPs. É hora de colocar o saneamento como prioridade e avançar”, completou. Também participaram do painel a diretora de Operações do Badesul, Jeanette Lontra, e o coordenador de comunicação do Instituto Trata Brasil, Rubens Filho.

 A abertura do evento foi prestigiada, ainda, pelo conselheiro-presidente da Agergs, Alcebíades Santini; o presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira; o Coordenador do Centro de Apoio e Operação de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público do RS, Daniel Martini; a defensora pública Luciana Schneider; e o secretário-adjunto da SPGG, Josué Barbosa. 

Secretaria de Obras, Saneamento e Habitação